Dica da Fazenda | Prazo final para inscrição no CAR

Por meio de Decreto, o presidente Michel Temer prorrogou mais uma vez o prazo final para os produtores concluírem o Cadastro Ambiental Rural (CAR). Agora, a data final para requerer inscrição de propriedades e posses rurais é 31 de dezembro de 2018*. O cadastro, que teve início em 2014, é obrigatório para todas as propriedades rurais. Só no estado de São Paulo, já foram registrados mais de 330 mil imóveis, o que corresponde a quase 95% do total.

*(o prazo anterior era 31.05.2018 – Redação deste texto alterada em 10.06.2018)

O que é o CAR?

O Cadastro Ambiental Rural é um mecanismo criado pela Lei nº 12.651/2012, conhecida como “Novo Código Florestal”, e foi implementado pelos decretos nº 7.380/12, nº 8.235/2014 e Instrução Normativa MMA nº 2 de 05/05/2014.

O objetivo principal deste cadastro eletrônico nacional é o registro e controle  de reserva legal, além de outras restrições ambientais, contendo informações das propriedades e posses rurais, assim como os limites das posses com áreas de vegetação nativa e reservadas para preservação.

Vale ressaltar que a inscrição no CAR é obrigatória para todos os imóveis rurais do país e não se confunde com o Cadastro de Imóveis Rurais (CAFIR) e com os registros de propriedade mantidos pelos cartórios imobiliários. Ainda, regularização ambiental das propriedades pode garantir acesso a benefícios e compensações para imóveis que possuem excedentes de vegetação nativa ou cotas de reserva ambiental.

Confira as etapas da Regularização Ambiental

  1. Inscrição | A inscrição no CAR é obrigatória para todos os imóveis rurais do país, constitui-se no primeiro passo para a regularização ambiental e dá acesso a benefícios previstos no Código Florestal (Lei nº 12.651/2012). Para baixar o manual, clique AQUI.
  2. Acompanhamento | Após a inscrição no CAR, acompanhe o andamento e os resultados da análise, retifique o CAR, envie documentos, baixe o recibo de inscrição e o arquivo .CAR pela central do Proprietário / Possuidor.
  3.  Regularização | A regularização ambiental é formalizada por Termo de compromisso. As alternativas são: recomposição de remanescentes de vegetação em áreas de preservação permanente (APP), áreas de Uso Restrito e Reserva Legal, e compensação de Reserva Legal.
  4. Negociação | Os imóveis rurais que possuam excedentes de vegetação nativa caracterizados como Reserva Legal, Servidão Ambiental ou Cotas de Reserva Ambiental, poderão negociar seus ativos com imóveis pedentes de regularização.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s